Aparência geral da raça pastor belga de malinois

 

Questões importantes para o julgamento da raça:

Deve ser um cão mediolíneo, harmoniosamente proporcionado, juntando elegância e poder, de tamanho médio, de musculatura seca e forte, inscrito em um quadrado.

Pela harmonia de suas formas e o porte altivo da cabeça, o Pastor Belga deve dar a impressão dessa elegante robustez que se tornou um atributo dos representantes selecionados de uma raça de trabalho. O Pastor Belga será julgado nas suas posições naturais, sem contato físico com o apresentador.

 
O Pastor Belga está inscrito em um quadrado. O peito desce até o nível dos cotovelos. O comprimento do focinho é igual ou ligeiramente superior à metade do comprimento da cabeça..

Deve apresentar-se um cão vigilante e ativo, transbordando em vitalidade e sempre pronto para a ação. À aptidão inata de guardião de rebanho, ele junta as preciosas qualidades de melhor cão de guarda de propriedade; diante da necessidade, ele é, sem a menor hesitação, um obstinado e ardoroso defensor de seu dono. Ele reúne todas as qualidades requeridas para ser um cão de pastoreio, de guarda, de defesa e de serviço. Seu temperamento vivo e alerta, seu caráter seguro, sem nenhum medo, nem agressividade, devem ser visíveis na atitude do corpo e na expressão altiva e atenciosa de seus olhos brilhantes. Deve-se registrar seu caráter "calmo" e "corajoso" nos julgamentos.

A cabeça deve ser portada alta, longa, sem exagero, retilínea, bem cinzelada e seca. O comprimento do crânio e o do focinho são semelhantes, no máximo, com uma vantagem muito tênue para o focinho, o que confere ao conjunto uma impressão de fino acabamento.A caixa craniana tem largura média, em proporção ao comprimento da cabeça; a testa mais para plana que arqueada e o sulco sagital pouco acentuado. Vistas de perfil, as linhas superiores do crânio e do focinho são paralelas. Crista occipital pouco pronunciada, arcadas superciliares e zigomáticas não proeminentes.

Uma boa cabeça de pastor malinois deve ter um stop moderado.

 

Trufa preta. Focinho de comprimento médio e bem cinzelado debaixo dos olhos, diminuindo gradualmente em direção ao nariz, em forma de cunha alongada; cana nasal reta e paralela à linha superior prolongada da testa. Boca bem aberta com as comissuras labiais puxadas bem para trás; os maxilares estão bem afastados e possui lábios finos, bem fechados, e fortemente pigmentados. Dentes fortes e brancos, regulares e fortemente inseridos nos maxilares bem desenvolvidos. Articulados em tesoura; a mordedura em torquês, que é preferida pelos condutores de rebanhos e gados, é tolerada. Dentição completa, correspondendo à fórmula dentária; a ausência de 2 pré-molares (2PM1) é tolerada e os molares 3 (M3) não devem ser levados em consideração. Bochechas secas e bem planas, embora musculosas. Olhos de tamanho médio, nem proeminentes, nem profundos; ligeiramente amendoados; oblíquos; de cor marrom, de preferência escuro; borda das pálpebras, pretas; olhar direto, vivo, inteligente e interrogador. Orelhas mais para pequenas, inseridas altas, de aparência nitidamente triangular, conchas bem arredondadas, as extremidades em ponta; rígidas, portadas retas e verticalmente quando o cão está em atenção.

Com o pescoço bem desenvolvido, ligeiramente alongado, bem musculoso, alargando-se gradualmente para os ombros e sem barbela. A nuca é ligeiramente arqueada. O Tronco é grande sem ser pesado. O comprimento da ponta do ombro até a ponta da nádega é aproximadamente igual à altura na cernelha. Possui a linha superior do dorso e do lombo reta e a cernelha acentuada. Com o dorso firme, curto e bem musculoso, garupa bem musculosa; inclinada muito ligeiramente; suficientemente larga, mas sem excesso e o peito pouco largo, mas bem descido, as costelas arqueadas em sua parte superior. Visto de frente, o antepeito é pouco largo, sem ser estreito. A linha inferior começa abaixo do peito e levanta-se ligeiramente em uma curva harmoniosa em direção ao ventre, que não é nem pendente, nem esgalgado, mas ligeiramente elevado e moderadamente desenvolvido.

A cauda é bem inserida, forte na base, de comprimento médio, atingindo o jarrete ou o ultrapassando de preferência. Em repouso, é portada pendente, a ponta ligeiramente curvada para trás no nível do jarrete. Em ação, mais elevada, sem ultrapassar a horizontal. A curva em direção à ponta é mais acentuada, sem que ela nunca forme um gancho ou um desvio.

os membros anteriores tem ossatura sólida, mas não pesada com musculatura seca e forte. Os anteriores são bem aprumados vistos de todos os lados e perfeitamente paralelos vistos de frente. As escápulas são longas e oblíquas, os ombros bem colocados, formando com o úmero um ângulo suficiente e ideal de 110 a 115°. Braços longos e suficientemente oblíquos. Cotovelos firmes, nem descolados, nem cerrados. Antebraços longos e retos. Carpos: Muito firmes e nítidos. Metacarpos: Fortes e curtos, os mais perpendiculares possíveis ao solo ou ligeiramente inclinados para a frente. Patas: Redondas, pés de gato, dedos arqueados e bem fechados. Almofadas espessas e elásticas. Unhas escuras e grossas.

Membros posteriores poderosos, mas sem serem pesados; de perfil, os posteriores são bem aprumados e, vistos por trás, perfeitamente paralelos. Coxas: De comprimento médio, largas e fortemente musculosas. Joelhos: Aproximadamente aprumados à garupa; angulação do joelho normal. Pernas: De comprimento médio, largas e musculosas. Jarretes: Bem descidos, largos e musculosos. Moderadamente angulados. Metatarsos: Sólidos e curtos. Ergôs não são desejados. Patas: Podem ser ligeiramente ovais. Dedos arqueados e bem fechados. Almofadas espessas e elásticas. As unhas são escuras e grossas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *